Mistérios da Sexualidade: Sexo, mentiras e gênero

Este slideshow necessita de JavaScript.

É uma das características biológicas mais básicas. Existem homens e existem mulheres. Existem meninos e existem meninas. Para milhões de pessoas, essas categorias básicas de gênero não combinam com sua realidade. Quantos gêneros de fato existem ? O que devemos fazer com aqueles que desafiam as convenções ? Para muitos é chegado o momento de fazer a pergunta mais básica: O que é gênero ?

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Café Filosófico: As Pontes de Madison

“Como, através de um outro, concreto, de uma amor que existe, agente pode se dirigir para um auto-conhecimento, para um amor por si próprio, para um amor de transcendência ? O amor é como uma linha mestra que nos impulsiona para a união. A união com o outro, externo e a união com o outro interno. A união com a transcendência, a união com a totalidade da nossa personalidade mais profunda, da nossa essência. Isso porque o arquétipo é virtual, para se manifestar ele precisa ter um objeto, ele precisa ter um continente. Pode ser uma imaginação, pode ser muito abstrato mas em se tratando do amor, via de regra, ele é projetado, ele é depositado numa relação com uma outra pessoa.” Os terapeutas Jungianos Maria Helena Guerra e Carlos Byington analisam o filme “As pontes de Madison” para explicar como a busca pelo amor mútuo é a tentativa humana de curar a natureza ferida pela separação do outro mas sobretudo pela separação entre aquilo que alguém aparenta ser e aquilo que se é profundamente.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

 

 

A Ponte

” Um dos mais comoventes e honestos filmes sobre suicídio jamais produzidos.” A ponte Golden Gate, que corta a baía de São Francisco, é um grande ponto turístico americano. Mas é também o lugar do mundo com o maior índice de suicídios. O diretor registrou diariamente, em 2004, a rotina sinistra do cartão-postal. Além do movimento de carros, pedestres e turistas, ele flagrou mais de 20 suicídios. No filme ele flagra pessoas subindo no parapeito da ponte e se atirando. Além de filmar o ato, o diretor foi atrás de depoimentos de familiares e amigos dos suicidas para tentar entender os motivos de tal atitude.

 

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Segredos do Taj Mahal

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Taj Mahal, símbolo da Índia, tesouro arquitetônico, monumento em honra de uma grande paixão. O Taj Mahal foi construído no século 17 por Shan Jahan, Rei do Mundo, comandante do poderoso Império Mongol. Esse rei guerreiro deu à India uma obra prima arquitetônica, algo que nunca fora visto antes. Vamos explicar a sua construção. Vamos  falar também da lenda da sua rainha, a linda Mumtaz Mahal e do seu amor, demasiado perfeito para sobreviver. A “Escolhida do Palácio” terá sua última morada no edifício mais bonito do mundo. Mas as salas magnificas do Taj Mahal escondem um segredo e Shah Jahan pagará caro por terminar a obra da sua vida em um momento decisivo da história da Índia.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Porque a Bíblia me diz Assim

“O Homossexualismo é uma abominação.” Nós temos sido condicionados pelas igrejas a aceitar essa crença. E realmente tem sido a igreja o lugar onde o preconceito nasceu e vem se promovendo. Por muito tempo a bíblia vem sendo usada para apoiar preconceitos, o apartheid, segregações, escravidão, machismo. Agora está sendo usada para condenar homossexuais. É um velho truque. Os fundamentalistas religiosos o usaram por séculos e agora estão usando de novo.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Sita Canta o Blues – O Hamayana animado

Sita Sings the Blues é uma animação criada por Nina Paley  que conta a história de Sita e Rama, dois personagens do Ramayama, um conto que faz parte das escrituras do Hinduismo. Paralelamente conheceremos um pouco da história da própria diretora que viu seu casamento acabar depois que o companheiro partiu à trabalho para a Índia. O filme estabelece uma curiosa relação entre Sita, a esposa fidelíssima e muito injustiçada de Rama e a própria Nina.Outros destaques muito interessantes ficam por conta da trilha sonora que conta com as  canções de Annette Hanshaw, uma cantora de jazz que ficou famosa nos anos 20 pela forma cativante com que usava sua “pequena” voz para cantar melodias de amor. O outro destaque é a licensa do filme. Essa obra abre mão de direitos autorais e a diretora autoriza o cópia ou reprodução da obra com ou sem fins lucrativos.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !