A Ciência da Alma

a ciencia da alma

O que é a alma ? Onde ela está ? É possível toca-la, senti-la, reproduzi-la ? Experiencias de quase morte, reencarnação e atividade cerebral inexplicada indicam a existência da alma ? São perguntas que intrigam e assombram as pessoas desde que surgimos na terra. Atualmente, no século 21, especialistas se aproximam de algumas respostas. Usando novas tecnologias e novas compreensões para desvendar os segredos da alma.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Confúcio, A Batalha pelo Império

confucio

Confúcio, na idade da guerra no Estado chinês (durante a qual incontáveis guerras foram travadas para unificar os reinos), o rei de Lu pede a ajuda de Confúcio, filósofo muito influente para recuperar o seu poder. Confúcio usa a sua inteligência e carisma para salvar o estado de Lu de um conflito interno e de guerra perpétua. No entanto, as centrais elétricas e políticas do Estado passam a se sentir ameaçadas pelo filósofo, temendo eles que poderão perder o controle sobre o rei fantoche. Confúcio vai voluntariamente para o exílio, vagando de um estado para outro sem perder os seus ideais de paz e harmonia.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Eu Maior

EU-MAIOR

Em toda história da humanidade há uma questão que nos acompanha. A grande questão que é absolutamente abstrata mas ela é funda é: Por quê é que existe alguma coisa e não nada ? Quatro grandes foram os caminhos para tentar responder a essa angústia: a ciência, a arte, a filosofia e a religião. Essas quatro áreas se dedicaram a tentar explicar por quê é que nós existimos, por quê é que as coisas existem, com uma grande diferença, a ciência procurou trabalhar o como das coisas, isto é, o funcionamento. Enquanto que a filosofia, a arte e a religião foram em busca dos por quês. Ambos são necessários, não ao mesmo tempo e não do mesmo modo mas tanto o como quanto o por quê são necessários.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

O Jeet Kune Do de Bruce Lee

bruce lee jeet kune doQuando Bruce Lee morreu em 1973, deixou para trás um legado inquestionável em seus filmes. Mas além de seus filmes há um outro legado, a sua arte marcial, o Jeet Kune Do. Este não é um filme sobre Bruce Lee, é o primeiro filme de treinamento e aprendizagem de Jeet Kune Do com o próprio Bruce Lee. Para produzir esse filme tivemos a completa cooperação da equipe de Bruce Lee, permitindo que o mostrássemos pela primeira vez com seus filmes e vídeos particulares de treinamento, assim como suas últimas gravações e anotações de treinamentos e pesquisas. O filme é narrado por Bruce Lee com algumas inserções adicionais de seu filho, Brandon Lee e de Dan Inosanto, o homem escolhido por Bruce para continuar o seu Jeet Kune Do.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

O Riso dos Outros

o riso dos outros

Afinal, existem limites para o humor? Piadas ofendem, ferem o politicamente correto? O argumento “É só uma piada!” é válido para qualquer circunstância, ainda que expresse o racismo, o sexismo, o preconceito contra as minorias e indivíduos? Piadas preconceituosas contra negros, mulheres, gays, lésbicas, gordos, deficientes físicos, etc. são engraçadas? Por que provocam o riso? Quem ri é cúmplice ou o humorista apenas expressa os valores presentes na sociedade? Se é ofensivo não deveria ser proibido? Quem define o limite entre a liberdade de expressão e a ofensa preconceituosa? O politicamente correto? Este não é uma forma de policiamento ideológico, social e político? Então, em nome da “senhora liberdade” tudo é permitido?

áudio: portugês br

legendas: english

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

A Odisséia

” Odisseu, se você quer ir para casa, primeiro terá que entrar no inferno. Só la encontrará as respostas que procura.”

Baseado no poema homônimo de Homero, A Odisséia retrata as aventuras de Ulisses (ou Odisseu) após a Guerra de Tróia. Depois de desafiar o deus dos mares Poseidon, Ulisses se vê obrigado a vagar por terras e mares, afastado de sua família. A partir de então vive uma série de aventuras enfrentando deuses e diversos monstros para poder voltar a sua casa.

 

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

Café Filosófico: As Pontes de Madison

“Como, através de um outro, concreto, de uma amor que existe, agente pode se dirigir para um auto-conhecimento, para um amor por si próprio, para um amor de transcendência ? O amor é como uma linha mestra que nos impulsiona para a união. A união com o outro, externo e a união com o outro interno. A união com a transcendência, a união com a totalidade da nossa personalidade mais profunda, da nossa essência. Isso porque o arquétipo é virtual, para se manifestar ele precisa ter um objeto, ele precisa ter um continente. Pode ser uma imaginação, pode ser muito abstrato mas em se tratando do amor, via de regra, ele é projetado, ele é depositado numa relação com uma outra pessoa.” Os terapeutas Jungianos Maria Helena Guerra e Carlos Byington analisam o filme “As pontes de Madison” para explicar como a busca pelo amor mútuo é a tentativa humana de curar a natureza ferida pela separação do outro mas sobretudo pela separação entre aquilo que alguém aparenta ser e aquilo que se é profundamente.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

 

 

O Pássaro Azul – 1918

Freneticamente inventivo e encantador, o legendário filme O Pássaro Azul dirigido por Maurice Tourneur em 1918, combina figurinos espetaculares, sets luxuosos, efeitos de câmera engenhosos e performances surpreendentemente naturalistas em uma obra-prima do cinema mudo americano. A visão extravagante de Tourneur antecipa o expressionismo alemão de “O Gabinete do Dr. Caligari”, filmado no ano seguinte. Baseado na peça do prêmio Nobel, Maurice Maeterlinck, O Pássaro Azul leva duas crianças em uma viagem alegórica que preenche o abismo entre o consciente e o inconsciente. Acompanhados por animais humanizados magicamente e objetos domésticos vivos, Os irmãos Mytyl e Tyltyl viajam através de uma série de mundos de sonho em busca do Pássaro Azul da Felicidade indescritível. Muito bem preservado (apesar de alguns danos que se observa especialmente no início da película), com suas matizes de cores originais, O pássaro azul foi resgatado de uma pilha de bobinas de nitrato em decomposição pela George Eastman House como parte do Fundo Nacional para as Artes e do Programa “Salvando os Tesouros Americanos” através do fundo nacional de Preservação de Filmes.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !