Confúcio, A Batalha pelo Império

confucio

Confúcio, na idade da guerra no Estado chinês (durante a qual incontáveis guerras foram travadas para unificar os reinos), o rei de Lu pede a ajuda de Confúcio, filósofo muito influente para recuperar o seu poder. Confúcio usa a sua inteligência e carisma para salvar o estado de Lu de um conflito interno e de guerra perpétua. No entanto, as centrais elétricas e políticas do Estado passam a se sentir ameaçadas pelo filósofo, temendo eles que poderão perder o controle sobre o rei fantoche. Confúcio vai voluntariamente para o exílio, vagando de um estado para outro sem perder os seus ideais de paz e harmonia.

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !

As Religiões do Mundo: Histórias Animadas – 10 Episódios

historia das religioes historias animadas

“As religiões do mundo: Histórias Animadas” conta as histórias dos maiores credos do mundo e seus fundadores. Gloriosamente animado em estúdio na Índia, Polônia, República Checa, Hungria e Inglaterra, esses programas foram realizados por uma equipe com os melhores produtores de TV para crianças.

  1.  Moisés e a Ceia de Páscoa 

  2. A Vida de Cristo 

  3. A Vida de Buda

  4. O Caminho do Buda

  5. A Vida de Confúcio

  6. A Infância de Krishna

  7. O Ramayana

  8. A Vida de  Maomé (Que a paz esteja com ele)

  9. A Conferência dos Pássaros

  10. A Vida do Gurú Nanak

 

Quer baixar esses vídeos ? Clique AQUI !

 

História das Relig. Confucionismo e Taoísmo

Do segundo século AC até meados do seculo 20 na era crista o confucionismo viria ser a influencia mais marcante na vida dos chineses. Para um observador distraído, tanto a filosofia como a religião chinesas parecem ser totalmente diferentes da religião e filosofia ocidental. Por exemplo, o cristianismo, judaísmo e islamismo centram as suas crenças em um deus único, já os chineses valorizam a conduta humana. Alguns estudiosos se perguntam se os chineses são, ou foram algum dia, religiosos. Também se questionam se os antigos chineses tinham deuses, mitos e heróis a exemplo da maioria dos povos antigos como os gregos, os japoneses, os hindus da índia e outros. Mas se nos aprofundarmos e examinarmos de perto a sua religião e filosofia descobriremos que em muitos aspectos elas não diferem tanto assim da cultura ocidental. Tanto a religião como a filosofia chinesa, assim como a ocidental, valorizam a razão, a moral e a crença que a alma do indivíduo está ligada ao transcendente. Para começar devemos retroceder mais de dois milênios quando houve um intenso despertar espiritual em todo mundo. Esse período de quase seis séculos de 800 até 200 AC produziu os filósofos clássicos gregos e indianos, os profetas hebreus e o grande mestre chinês, Confúcio. 

Quer baixar esse vídeo ? Clique AQUI !